Felicidade aos quadradinhos

29.11.11

A solidão caracteriza bem este final de século. Quer queiramos quer não, repartimos o nosso dia entre o trabalho e casa, casa e trabalho e neste percurso encaixamos um sem número de tarefas inadiáveis e vitais mas continuamos sós. Pensem «Sós», quanto tempo por dia podemos considerar que passamos numa conversa enriquecedora, numa partilha saudável de opiniões, ou num daqueles já raros momentos de comunhão em que respiramos felicidade e harmonia?. Cheguei à conclusão que são os meus colegas de trabalho quem mais sabe das minhas vitórias e derrotas diárias, das minhas variações de humor do que a minha própria gente, Passo com eles 5 a 7 horas diárias. São eles que me aturam a rir alto, são eles que me ouvem, me consolam, me estimulam me congratulam ou me espicaçam. E no final do dia, somos absolutamente estranhos, não sei nada da vida deles, nada sabem da minha e sós, recolhemos cada qual ao seu casulo onde, mães ou pais, homens ou mulheres, somos outros já indiferentes à  azáfama do dia de trabalho e aos compromissos que se fecharam com a porta do emprego.

Depois, ficamos ainda mais sós. Homens e mulheres desencontrados, perdidos, á toa, casados, viúvos, divorciados, solteiros... Dei comigo a pensar se fará sentido a convicção de um amigo meu « experimentar a felicidade aos quadradinhos, é uma boa receita para fugir ao mal do século.» Aos quadradinhos,  consegue-se uma soma de pequenas fracções de felicidade e um combate eficaz à solidão. Hoje, é tão comum chegar a casa e não ter ninguém que nos salte para os braços ou nos estenda uma taça de cerejas geladinhas!. Hoje é tão comum sairmos à rua à procura sei lá de quê: palavras ou gestos fortuitos que nos dêem algum consolo; hoje é tão comum fingirmos ou sermos hipócritas e estrangulados pela rotina, exclamarmos com um riso esfíngico e o olhar baço »estou óptima, o meu marido é um querido», ou então displicentes, como se sacudíssemos a solidão para trás das costas num gesto de desprezo mascarado:«sozinha é que estou bem», tudo truques para disfarçarmos até para nós mesmos o pavor da solidão. Como eu percebo o que ia na alma de Cesbrom quando escrevia: « É-nos possível viver sozinhos desde que seja à espera de alguém»!

Porque é que não reconhecemos que de facto é triste não esperarmos ninguém e acordarmos sózinhos ao sábado de manhã ? Não termos um aconchego para o espiríto, nem ninguém realmente especial para telefonarmos?. Porque é que continuamos a ser seduzidos por jogos banais de pura medição de forças, para conseguirmos que os objectos desejados se espojem  a noissos pés e nos roguem uma nesga de amor? Pavoroso! Dêem as voltas ao texto que quiserem: quatro olhos continuam a ver mais que dois, e a dois tudo sabe melhor; as ameijoas depois da praia, o banho ao fim do dia, aquela cumplicidade criada por laços de convivência que, com uma simples troca de olhares, nos situa no mesmo comprimento de onda. Assumir a solidão não é um drama, faz parte do percurso da vida. Não é uma vergonha dizê-lo. Senti-lo. Encarar o facto. Vergonha é querermos que os outros pensem que a nossa vida é em pleno, quando, se calhar, mais valia assumirmos de uma vez por todas a teoria dos quadradinhos. Infalível há que reconhecê-lo! Basta assumir que há quadradinhos cheios e outros vazios. Tão vazios que até assustam!

 

 

De " Palavra de Mulher" um livro delicioso e inteligente!

publicado por Subjectividades às 14:35

E se?

27.09.11

- Mãe....como é que sabemos que somos crescidas?

- Quando podemos tomar uma decisão muito importante sózinhas, sem perguntar nada a ninguém.

- Tu és crescida... Tu és mesmo muito crescida!

 

Quantas vezes se não fosse o  medo das palavras, poderíamos responder que muitas vezes temos dúvidas, muitas vezes nos entregamos à sorte, ao acaso, ao futuro. Decidimos seguindo o instinto, tentando corrigir o tiro se nos enganamos ou suspirando de alívio se acertamos.

Quantas vezes não perguntamos a nós mesmas -   E se nunca ficássemos definitivamente crescidos?

 

 

publicado por Subjectividades às 14:32

Cancão do horror

08.08.11

SILHUETA DESVENTURADA

 

Sou a sombra de um corpo que não existe

Sou o choro desesperado

Sou o eco de um grito articulado

Numa garganta sem forças

Sou um ponto no infinito

Silhueta da desventura

 

Perdida neste espaço

Vagueando...finjo existir

Insistem chamar-me criança

E eu insisto ser

A esperança do incerto

 

O meu tantã é de outros tempos

A melodia que oiço

É o crepitar de chamas

Confundindo-se com o roncar da fome

E o chão onde piso

É uma ilha de fogo

 

A minha nuvem é a fumaça

Da bala disparada

Gotas salgadas orvalham

O meu pequeno rosto

Enquanto choro

Na esperança do incerto

 

Maria Odete da Costa Semedo - Poetisa e Professora de Língua Portuguesa da Guiné- Bissau.

 

 

 

Foi com profundo horror que hoje li,  e passo a citar;

 

As histórias vêm sem nomes e sem datas. No Vale da Amoreira, na Moita - onde vivem mais de 12 mil pessoas, 30% delas originárias da Guiné -, há crianças vítimas de um ritual que implica o corte do clítoris. "Identificamos na nossa comunidade pessoas que levaram a cabo a mutilação genital feminina e outras que pretendem fazê-lo. Aqui há famílias em que todas as mulheres foram excisadas. Há uns meses, tivemos conhecimento de que três meninas da mesma família foram mutiladas aqui no bairro e sabemos de outras que vão à Guiné para cumprir esse ritual", denunciou à Lusa Susana Piegas, da Associação de Imigrantes Guineenses e Amigos do Sul do Tejo (AIGAST), que trabalha há dez anos junto daquela população.

 
Em Portugal, o caminho "a trilhar no combate à mutilação genital feminina é manifestamente enorme", admite Ana Margarida Ferreira, da Amnistia Internacional. "Continuamos sem números. As associações que trabalham junto das comunidades imigrantes têm poucos recursos e não estão coordenadas entre si."

Em pleno século vinte e um, a mutilação genital feminina, é ainda um assunto tabu, uma realidade que a maior parte de nós não conhece. As  sociedades e as culturas, são diferentes umas das outras contudo, tal como é reconhecido o direito à diferença, também terá que haver um ponto comum a todas elas.

O direito à integridade física e mental e a liberdade de escolher.

 

Foi com profundo pesar que tomei conhecimento que tal realidade existe no meu País e que devido aos famosos "poucos recursos e falta de coordenação" tão portuguesas, o assunto acabará eventualmente por ser pouco abordado e ainda menos combatido!

 

Não sou nem nunca fui a favor das proibições, sempre respeitei os usos e costumes de outras culturas mas no que se refere à Mutilação Genital Feminina não concebo qualquer tipo de respeito, qualquer tipo de lógica,  é sim um crime Hediondo que envergonha qualquer população qualquer País,  qualquer ser humano que fique impávido e sereno quando toma conhecimento de tal acto!

 

publicado por Subjectividades às 13:15

Pessoas Felizes

27.05.11

«Só temos a felicidade que podemos compreender»

Maurice Maeterlinck

 

O padre Lauro Trevisan, enumera 35 razões para compreendermos porque é que as as Pessoas Felizes, são Felizes;:

Têm uma auto estima elevada; São bem humoradas;São felizes porque são saudáveis, e são saudáveis porque são felizes; São espiritualizadas mesmo que não tenham religião; São bem sucedidas, São bem dispostas; Acreditam na vida; São desapegadas; São coerentes; São simples como as crianças; Perdoam; São felizes em qualquer momento e circunstância; Não se fixam no passado; São independentes; Transcendem os Tabus; Gozam a vida; Não são deprimidas;Estão a salvo do stress; São jovens de espiríto; São livres; São alegres; Buscam respostas em vez de queixas; Têm domínio sobre moda e modismos;Vivem aqui e agora; São tolerantes e vêm o lado bom de tudo e de todos; Vivem em paz e são pacificadoras; São sinceras; Dão-se bem em qualquer actividade; Desfrutam do mundo material mas não são dependentes dele; Consideram o trabalho uma fonte de satisfação; Vivem com os pés no chão; Acreditam em si próprias e sentem-se dignas de si mesmas; Não se perdem entre o sim e o não.

 

E tu, o que te falta para seres saudável?

 

Bom Fim de Semana

 

publicado por Subjectividades às 21:49

Linguagens....

25.05.11

Porque é que as palavras que a música acompanha se gravam mais profundamente na memória que as palavras nuas, as palavras sozinhas?

Terão as notas uns ganchos que se cravam na região da cabeça onde se armazenam as recordações?

 A música é uma linguagem intelectual e emotiva que penetra qualquer barreira, pois não depende de uma semântica pré-estabelecida e conceitual. É atemporal, transcende ideologias e o mundo tangível. Desde o ponto de vista pragmático, estimula nossa imaginação e fomenta o desenvolvimento cerebral. A música, em poucas palavras, enobrece muitos aspectos de nossas vidas.

A transfiguração do mundo através da beleza artística aproxima-nos  mais do entendimento da Unidade. A música é o mais próximo que temos da voz de Deus.

Concordam ou talvez não?

publicado por Subjectividades às 11:02

Amizade

19.05.11

A amizade é uma das mais comuns relações interpessoais que a maioria dos seres humanos tem na vida.

Já tanto se escreveu sobre amizade  certo?

Interpretações, definicões, deveres e por aí fora, tanto que a palavra amigo hoje quase serve para tudo.

Mas outro dia eu li algo que me fez voltar atrás e ler novamente:

 

"A amizade verdadeira transforma-nos a tal ponto que nós ficamos um bocadinho os "outros", por isso é que não é humanamente possível ter-se muitos amigos do peito, senão ficávamos esquizofrénicos.

O que se passa entre amigos do peito é curioso. Porque sentimos que apesar de não investirmos nada mais do que afecto, e só afecto, para nos merecermos uns aos outros, temos de ir sendo um bocadinho eles de cada vez.

Com os amigos está-se sempre de acordo, mesmo quando somos incapazes de querer o que eles querem".

 

Que me dizem vocês ? Concordam ou nem por isso?

 

 

publicado por Subjectividades às 14:18

Adivinhem lá.....

07.05.11

Que comidinha é aquela que leva sempre excessos de ingredientes?

Cem por cento natural, extremamente saudável , personalizada e exclusiva?

Sem grau de dificuldade é no entanto extremamente cuidada, delicada e morosa!

 Leva doses industriais de amor puro, Quilos de carinho, litros de ternura e

uma pitada de toque pessoal que lhe dá um sabor único.

Comidinha de Mãe pois claro!!

Eu sabia que vocês adivinhavam!!

Uffa.... estou cansada, adoro cozinhar mas acima de tudo, cozinhar para eles!

Sou completamente, loucamente, orgulhosamente, intensamente, apaixonada pelos meus filhotes.

 

Bom Fim de Semana

publicado por Subjectividades às 01:17

Dá discussão se faz luz!

06.05.11

Para mim, festejos passam sempre por uma boa conversa entre amigos!

Há tantas definições para festejos como há para "amigos", é bem verdade

mas eu se puder escolher, gosto de reunir os amigos à mesa, num ambiente

calmo, boa música ambiente,  bom...!

O que é certo é que ontem a discussão versou entre outras coisas,  sobre Blogs e a diferença entre amizades e amiguismos!

Muito filosófica, muito acesa e muito produtiva também, sendo que a única que tem um blog sou eu

logo, a única a poder falar com conhecimento de causa.

- Diz um;

Aristóteles dizia que a verdadeira amizade é aquela que se fundamenta na virtude e que é preciso diferenciá-la daquela outra que se fundamenta na utilidade.

Hoje em dia em nome do amiguismo cometem-se as mais graves injúrias contra a amizade. E isso é visível nos blogs.

Lá paixões obscuras disfarçam-se sob a sua pele, e habituamo-nos a utilizá-la  e deste modo chamamos "amigo" a qualquer um, segundo a necessidade, convertendo assim a amizade em vitima das nossas necessidades. Quando a necessidade desaparece, a amizade acaba porque já se sabe, rei morto, rei posto...

- Digo eu,

Mas isso acontece em qualquer tipo de relacionamento, virtual ou não!

- Diz outro;

A amizade sempre suscitou reflexões e discussões das mais variadas. É um componente essencial da nossa vida e filósofos de todas as épocas reflectiram sobre ela; Confúcio com os seus cinco tipos, Senéca nas suas cartas a Lúcio,  Descartes, ...mas para além das diferenças, existe algo em comum que nos permite falar de amizade em qualquer época e contexto.

- Contrapõe Outro;

 Sócrates, defendia que os maus não se podem amar uns aos outros; como nos blogs a maioria dos perfis é falsa , logo aquilo tudo não pode ser confundido com amizade. Mais do que sustentada por um bom sentimento,  a  amizade comporta uma ética!

E quem te diz a ti que nos blogs essa ética não existe? refuto eu,

-Vocês surpreendem-me pelas frases feitas e pelo ouvir dizer....

A amizade, alguém já definiu como sendo, o conforto indiscutível de nos sentirmos seguros com uma pessoa, sem ser preciso pesar ou medir o que se diz e eu, posso garantir-vos que nos blogs também criei amizades assim até com pessoas que fisicamente não conheço!

Diz outro;

Já que estamos numa de frases feitas, Francis Bacon escreveu que, Quem se comporta gentil e cortesmente com o estrangeiro é um cidadão do mundo.

Ok, Podem não acreditar mas é a pura verdade e, Francis Bacon, também escreveu que a leitura, torna o homem completo, a conversação torna-o ágil, e o escrever dá-lhe precisão.

Comecem a ler blogs e depressa mudam de opinião!

Viver é correr riscos, é interagir, é optar.

Viver faz-se de momentos, de risos, de cumplicidades e também de blogs, porque não?

Herman Hesse diz que " A amizade é identificação e diferença"  e, embora eu não aprecie por aí além as obras dele, subscrevo por inteiro esta frase.

Bom,.... depois a conversa estendeu-se por livros, autores , estilos.....etc, etc, etc!

Não sei se convenci ninguém mas, ficou-me a certeza de que eles não têm ideia do que estão a perder, ao condenar de antemão este mundo dos blogs.

Não têm ideia dos amigos que eu já fiz por "aqui", nem dos momentos e surpresas porque aquí passei!

Um deles aconteceu ontem e ficou a dever-se a uma " Amiga Virtual "  Aquariana, por quem eu ponho as mãos no fogo, e que me levou a interagir com um espaço muito interessante.

Um muito Obrigado, à malta do INTERVALO PARA CAFÉ.

(Além de umas boas gargalhadas, ainda puseram à minha disposição um batalhão de Bombeiros)

Obrigada Meninas!!

 

 

 

Ps- Xiiiii que post chato.....

 

 

publicado por Subjectividades às 11:57

Olá

04.05.11

 

Tudo bem por aí pessoal?

Tiveram boa Páscoa?

Eu também, Obrigada!

E planos para o fim de Semana?

 

Que tal virem comigo a o Teatro....

Este mês todos os fins de Semana vão ser dedicados ao Teatro Amador!

Essa arte complexa, híbrida composta de realidades que representam outras realidades.

Teatro, a expressão libertadora por excelência.

Teatro Amador claro onde o talento é de graça!

Topam?

 

Bora Lá!!

 

publicado por Subjectividades às 15:40

Pecados antigos

14.04.11

Eu gosto de música!

Gosto tanto que não imagino os meus dias sem música. Vai daí ia eu a caminho da segunda bica do dia a cantarolar uma música que ouvi hoje, por sinal na rádio M80, e como não podia deixar de ser, a conversa versou sobre música, músicas, rádios e afins.

Ás duas por 3 ouço alguém dizer e qual é o mal de se gostar de música pomba?

Não percebo porque desdenham tanto da pimbalhada e depois toda a gente a consome!

Lembrei-me logo de uma brincadeira que eu fiz aqui há uns tempos atrás, exactamente porque alguém me acusou de ser elitista em termos musicais.

Vá divirtam-se!!!

 

 Relax...is easy

 10.10.07

Não, não é a música do Mika . É nacional que é bom mas também não é massa, isso fica para uma outra vez!

É música claro, vá lá chute os sapatos para longe, desaperte os jeans , jogue-se no sofá e deixe-se ir.

Vamos começar com o encosta-te a mim do Jorge Palma, depois o Abrunhosa vai levar-lhe os seus fantasmas, agora respire fundo e viaje...

Pode ser para as dunas dos GNR, para Porto Covo do Rui Veloso, para os jardins proibidos do Gonzo ou até para lá do horizonte com o Bilac .

Feche os olhos e imagine o azul do céu dos Delfins, dê um mergulho no mar com os Xutos ou pinte os lábios de vermelho e vá num passeio com os Rio Grande.

Sinta as cores do sol dos Madredeus, lance o anzol dos Rádio Macau, solte o beijo com a Ala dos Namorados, arrepie-se com a alma lusitana da Dulce Pontes e procure as chaves do sonho com o Luís Represas. Os Gift dizem-lhe que é fácil de entender e o Pedro Khima diz que você quer mais!

Mas por agora chega, você já relaxou, levante-se dai, calce os sapatos, aperte os jeans e saia a assobiar com o David Fonseca.

Gostou?

Tá a vêr O que é nacional é Bom!

 

Que chatice!!!

 11.10.07

Eu sei, eu sei , o Quim Barreiros falou-lhe na garagem da vizinha e agora a Mónica Sintra disse-lhe que afinal havia outra.

Deixe lá, não vale a pena pôr-se a gritar pela mãe querida do Tony Carreira até porque ela vai cantar-lhe aquela do ai destino, ai destino.

A Ágata vem ai para falar consigo de mulher par mulher e vai dizer-lhe que valia mais ser mãe solteira. A Ruth Marlene para a animar diz-lhe que você é uma coisinha sexy mas que ficou a chuchar no dedo, o José Malhoa ali ao lado quer ser simpático e oferece-lhe vinte e quatro rosas mas diz-lhe que se ele pecou, vai ter de rezar. O Toy comenta por sua vez que ele devia é estar estupidamente apaixonado e o Emanuel diz que quando é assim nós pimba.

Chega depois a Romana e diz que você já não é bebé e a Claudisabel acha que você precisa é de um herói. Bem olhe já chega!!

Quer um conselho, deixe-se de pimbalhadas e mude de estação, quem sabe a RFM ?

Sempre passam quase só música estrangeira e pelo menos a letra você não percebe. 

Ah é claro e não se esqueça que " o Bacalhau quer alho...."

 

Desmentido!

 12.10.07

Devido ao facto de ter sido mal entendida por alguns nacionalistas ligados à música, sinto-me na obrigação de deixar aqui o meu desmentido.

Sendo nós "Heróis do Mar" com estirpes nobres como os "Afonsinhos do Condado", os "Delfins" os "Da Vinci ", com tanta gente valente como a "Sétima Legião", os "Clã ", os " Resistência", abençoados pelos "Madredeus" pelos " Santos e Pecadores", pelos " Ritual Tejo", não estamos de maneira nenhuma "Sitiados", somos bem representados pelos "Trovante ", conhecidos na "Rádio Macau" dados a conhecer pelo " Reporter Estrábico" temos do nosso lado diversas forças como " A lua Extravagante" a "Bizarra Locomotiva" " A Fúria do Açúcar " o" Mercado Negro" e os "GNR".

É certo que temos  tendência a fazer de tudo um "Bicho de Sete Cabeças" tendência  para a Alcoolémia ", para a "Balbúrdia", somos uns "Cabeças no Ar", gostamos de "Cebola Mol ", de "Toranja", vamos de "Táxi" para a "Quinta do Bill " ver os "Três Tristes Tigres", temos Paranóia " com a " Peste&Sida" com os "Ornatos Violeta" mas também temos "ADN" e "Vozes da Rádio".

"Entre Aspas" temos músicos e músicas com muito valor e eu nunca arriscaria a falar mal do que é nosso sob pena de ser corrida a "Xutos e Pontapés"

Também não somos terceiro mundistas até porque já temos "Banda Larga" 

Espero ter-me feito entender!! Fiquem bem e vão para fora cá dentro.

 

 

{#emotions_dlg.coffee} Vai um cafézinho?

 

 

publicado por Subjectividades às 12:13

mais sobre mim

pesquisar

 

Novembro 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
30

comentários recentes

  • Faz 1 mês que o meu Querido E Adorado Pestinha poi...
  • Obrigada pelo comentário :)Temos de ser nós a muda...
  • que posso dizer depois esta festa a desfilar no Sa...
  • Ainda bem k eu tenho uma amiga de verdade!!!!!te a...
  • Obrigada :')Adorei este post! Deixa-me a reflectir...
  • Acho que a música ainda tem muitos segredos por de...
  • Olá Paulo!Não quis de modo nenhum misturar música ...
  • Olá!É um ponto de vista a explorar esse de que alg...
  • Isabel, se considerar que a música é vibração tal ...
  • O assunto e conceito de amizade é muito extenso e ...

favoritos

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro

eXTReMe Tracker

mais comentados